segunda-feira, 8 de julho de 2013

Depoimento emocionante de um participante da gravação DT em Juazeiro do Norte

Só agora cheguei em casa e pude compartilhar algo com vocês...

A viagem a Juazeiro do Norte foi, de todo, válida. As 10 horas dentro de um ônibus apertado valeram muito a pena. São muitos testemunhos e relatos, aqui vai o meu:

Saímos do Recife na sexta, às 22h. Chegamos em Juazeiro às 8h do sábado. Algumas pessoas da caravana saíram, nós ficamos. O ônibus ficou estacionado próximo ao estacionamento dos romeiros, de frente à igreja da Mãe Dolorosa. Jaci, a responsável pela caravana, foi procurar um guia, para nos levar até o local do evento assim que todos voltassem, para que os coristas pegassem suas credenciais. E encontrou. Aquele senhor veio ao nosso encontro, dizendo que nos levaria, e dando instruções de como chegar. Não demorou muito e ele começou a falar do evento. Falou primeiro da Ana: " - Essa mulher que vem cantar aqui hoje, as pessoas estão revoltadas com ela, pois ela chegou aqui falando que a terra não era santa e insultando o padre Cícero." E a coisa começou a piorar; ele falava dos evangélicos, relatando-nos, inclusive, como um dia a sua mãe tinha expulsado uma "mulher crente" literalmente "soltando os cachorros" em cima dela. Ele nos confrontava, de modo sutil, "com jeitinho". Minha mãe, que foi junto conosco, começou a falar sobre como Jesus é o único mediador entre Deus e o homem e, entre todas as verdades que foram colocadas em sua boca pelo Espírito, aquele senhor se perdeu, tamanha a ignorância no sentido teológico daquele povo. Depois que ele se foi, juntos ponderamos que é mais difícil conseguir convencer um católico como esse do que um umbandista ou seja lá o que for, afinal de contas, eles são - ou se consideram, como preferir - cristãos. Ele também nos contou que realmente haviam grupos se organizando para manifestações, inclusive com ovos podres para serem jogados contra o ministério. A partir daí, se confirmou o que nós já sabíamos: o clima é pesado, e o inimigo está enfurecido. Entretanto, sabíamos também que Deus é fiel, e que Ele não deixaria que nós, seus servos, fossemos envergonhados. E assim foi.

Finalmente, não precisamos da ajuda dele. Um dos grupos que se dispersou do grupo geral, encontrou a Igreja Mensagem de Fé, onde o coral ensaiou durante toda a semana e eles, com muto boa vontade, levaram até nós uma equipe de carro, e uma moça em uma moto para nos guiar até a Igreja e ao local do evento. Correu tudo bem para a glória do Senhor. Depois de nos instalar e almoçar no hotel, seguimos ao parque de eventos, e assim que chegamos o Pr. Márcio veio à frente, iniciando conosco um momento maravilhoso de oração. Entre tantos grupos que oraram por Juazeiro e pelo Brasil, o grupo de pastores locais me cortou o coração. Eles soluçavam ao orar, lembrando de momentos tão difíceis pelos quais passaram. Foi um momento de confronto, que nos deixou pensando constantemente sobre como somos medíocres em viver entre as quatro paredes de nossos templos, reclamando de tudo, brigando com os outros irmãos, fazendo tantas festas e eventos enquanto há uma igreja perseguida dentro do Brasil e uma cidade tão carente do evangelho, como foi dito, "equidistante de nossas principais capitais nordestinas".

Sobre a gravação, foi de uma simplicidade tão maravilhosa... Pudemos receber do Senhor palavras tão preciosas e declarar tantas outras sobre Juazeiro. Foram momentos preciosíssimos na presença do Pai. Não encontro nem o que mais dizer. Só que foi incrivelmente especial entronizar o Senhor naquele lugar. Veremos os frutos posteriormente, eu creio nisso.

Graças a Deus e para a Sua glória, o resto da viagem ocorreu de forma tranquila e, embora cansativa, em paz. Chegamos aqui hoje, pouco depois da meia-noite. Deus é fiel.

Pra terminar, eu gostaria de fazer um apelo. Pelo amor de Deus, não esqueçam de Juazeiro do Norte. Essa gravação foi resposta às orações de anos dos pastores locais mas não pode parar por aí. Montem grupos de evangelismo, organizem-se com outras igrejas, outras denominações e visitem a cidade, levando a palavra do único digno que cura e restaura e que reina soberano. Tenho absoluta certeza que os pastores e igrejas ficarão muito felizes em dar suporte a todos. A história de Juazeiro do Norte, assim como das outras cidades que situam-se no vale do Cariri será mudada, mas nós precisamos acordar e ser parte disso.

Perdoem-me pelo tamanho do texto e por algum eventual erro. Sei que muitos nem leram tudo, mas aos que leram ou não, Deus os abençoe.

Em Cristo, cansado, esgotado, mas em paz, muito feliz e impactado,
Matheus Charamba
Postar um comentário

liderlagoinha@gmail.com