segunda-feira, 18 de março de 2013

Testemunho: Ex viciado em heroína hoje é pastor e ajuda na reintegração de ex criminosos à sociedade



Até 25 anos de idade, Steve Upshur era alcoólatra e viciado em heroína. Tendo experimentado também outras drogas, e acabado por morar nas ruas, Upshur teve sua vida completamente mudada por Deus, e hoje é pastor evangélico. Nascido e criado no lado oeste de Detroit, Michigan, em um bairro afro-americano, ele e sua família de seis irmãos eram uma das poucas famílias caucasianas na área.
Upshur contou seu testemunho de vida ao The Christian post, revelando que ingressou no mundo das drogas aos 12 anos, fazendo uso de álcool e remédios.
- Eu estava entediado e queria um pouco de emoção. Estava doente da monotonia. Então eu comecei a roubar pílulas da farmácia da esquina e uísque no escritório do meu pai – relatou ao The Christian Post.
Com a idade de 13,   continue lendo ....
Upshur já estava roubando carros, e aos 14 anos decidiu fugir de casa, porque não queria mais seguir as regras de seus pais. Ele pegou carona carregando duas facas, dois pares de jeans, um par de cuecas, um par de meias e 3 dólares. Com o tempo, o uso de álcool, heroína e maconha se tornou seu modo de vida e isso levou a perder sua casa e morar nas ruas. Ele conta que seu primeiro contato com a maconha foi em um bar em São Francisco.
Ele acabou em Detroit aos 16 anos foi preso pela primeira vez por venda de drogas. Logo que entrou em liberdade condicional voltou a vender drogas, e esse ciclo de prisão e consumo de drogas se tornou uma constante em sua vida.
- A maconha é uma droga de passagem. Isso leva a drogas mais fortes – afirmou, completando que aos 17 anos já havia experimentado heroína, mesmo tendo sempre falado que jamais experimentaria a droga, por conhecer seus efeitos devastadores.
A vida de Upshur mudou em 1974, quando, aos 25 anos de idade, teve um encontro com Deus no centro de Oklahoma City. Enquanto estava na prisão, um preso havia dito a ele sobre “A Casa de Jesus”, e ao sair da cadeia procurou o local de onde o colega de cela o falou e encontrou um lugar administrado por duas mulheres cristãs. Havia cerca de 30 pessoas no local, entre eles viciados, moradores de rua, prostitutas e pessoas de outras esferas da vida, que muitas vezes eram desprezados pela sociedade.
Ele relata que foi nesse local que um homem disse a ele que podia provar que Jesus é real, e que se ele desse sua vida a Ele, ela seria transformada. Ele conta que saiu daquele lugar e depois de 3 meses teve uma experiência que mudou completamente a história da sua vida.
- Deus falou comigo em uma voz audível e me disse que estava vivo. Ele me mostrou todos esses demônios em uma visão, e me assustou. Este mundo espiritual se abriu e me assustou – relatou, explicando que depois disso voltou à “Casa de Jesus” onde contou sobre sua experiência. Ao contar o que vivenciou, recebeu a resposta de que todas aquelas pessoas estavam orando por ele durante os três meses, para que ele fosse salvo.
Depois disso ele foi a um culto, e conta que começou a ter sua vida completamente mudada.
- Meu corpo começou a tremer e suei copiosamente. Senti a profundidade o amor de Deus sobre mim – compartilhou Upshur, que completou: – De repente comecei a pensar claramente, pela primeira vez em 20 anos.
Ele acabou em Detroit como uma pessoa mudada, e com uma ânsia de chegar a outras pessoas que estavam em busca de esperança. Ao longo dos anos, começou a realizar estudos bíblicos para jovens no lado leste de Detroit. Como as pessoas começaram a frequentar os estudos bíblicos, o grupo evoluiu em uma igreja, apesar de não haver nenhum plano para isso. Upshur chamado da igreja “The Breadline”.
Em 1980, ele organizou o “Nova Vida”, programa de TV que durou 15 anos, e começou a trabalhar dentro de prisões. Ele também evangelizou nas ruas e entre moto clubes de foras da lei.
Hoje, o pastor Upshur recebe missões de grupos para sua igreja em uma base regular e também oferece moradia para ex-criminosos, ajudando-os a se reintegra na sociedade. Além desse trabalho local, fiéis de sua igreja muitas vezes partem também em viagens de missões para o Haiti.
Por Dan Martins, para o Gospel+
Postar um comentário

liderlagoinha@gmail.com